quinta-feira, 21 de junho de 2012

Cerâmica do Hreczuck




























Rogério José Hreczuck


           ... E por falar em barro








Barro!


Seiva – alimento – vida


Fruto escultural


Germinando arte


Nas mãos do homem.


Maria do Barro in Terra e fogo, s/d.






Podíamos iniciar com a informação de que o barro é matéria argilosa, moldável quando se junta água, extraído diretamente dos solos, sendo composto à base de silicatos de alumínio.


Bem antes disso, entretanto, sabemos pela tradição religiosa que o barro foi a matéria-prima para a formação do primeiro homem, Adão, “homem da terra vermelha”.


...


Muito, mas muito tempo depois, um homem sai de sua cidade natal, Mafra, chegando a Jaraguá do Sul. Tudo isto em Santa Catarina, correndo o ano de 1995. Após enveredar pela pintura, desenho e escultura, faz sua opção pela cerâmica. Era a década de 90 e, desde então, o ceramista Rogério José Hreczuck especializou-se na arte figurativa, produzindo diversas peças. Seus trabalhos foram levados para todo o estado de Santa Catarina e o vizinho Paraná, sendo que algumas de suas peças pertencem a acervos particulares na Alemanha.


Após muitos cursos, entre eles o da arte milenar do Raku e do Raku Nu, cujo fogo – moderno Prometeu – foi buscar em especializações na capital paranaense, junto à Oficina de Arte do renomado Museu Alfredo Andersen, Rogério Hreczuck dedica-se ao ensino da arte cerâmica, sendo o seu 507 o único atelier de Cerâmica de Jaraguá do Sul: cerca de 60 ceramistas já frequentaram o núcleo de criação, produzindo e pesquisando diferentes possibilidades. Atualmente, aproximadamente dez artistas do barro fazem do Atelier 507 seu ponto de encontro semanal.


Além disso, entre maio e outubro de 2012, 16 alunos participam – também semanalmente – do Projeto Municipal “...E por falar em Barro”. Além deste projeto, Rogério já teve aprovado outro, “Barro, Forma e Cor”, incentivado pelo Conselho Municipal de Cultura de Jaraguá do Sul, beneficiando outras 16 pessoas com os conhecimentos da arte cerâmica. Periodicamente recebe alunos das escolas Jangada e Dente de Leite, que tomam contato com a arte e produzem peças singelas, sob a orientação do ceramista e supervisão da professora regente.


O Ceramista deu boas-vindas ao século XXI expondo em 2001 na Segunda Noite Cultural Duas Rodas, na Associação Recreativa Duas Rodas, Jaraguá do Sul, SC; no ano seguinte, na Primeira Feira Regional de Artesanato, no Parque Municipal de Eventos de Jaraguá do Sul e na Feira de Produtos Arte Catarina, durante a 28ª Exposição Estadual de Orquídeas, Timbó, SC.


Em 2003 participa da Terceira Noite Cultural Duas Rodas, na mesma cidade e local e da Segunda Feira Regional de Artesanato, no Parque Municipal de Eventos de Jaraguá do Sul, além da exposição Formas, Cores e Expressão, no SESC-JGS, em Jaraguá do Sul e abre sua primeira exposição individual, Terra Viva I, no Espaço Cultural Antônio Mir, da UNERJ, Jaraguá do Sul.


Em 2004 expõe individualmente na Primeira Mostra Catarinense do Terceiro Setor, no Centro Cultural de Jaraguá do Sul – SCAR e na Terceira Feira Regional de Artesanato, no Parque Municipal de Eventos de Jaraguá do Sul. Ainda tem fôlego para mais uma exposição individual, Terra Viva II, que marca a abertura do Atelier de Cerâmica 507.


No ano de 2005, Rogério escreve seu nome na Quarta Noite Cultural Duas Rodas (Associação Recreativa Duas Rodas) e na Quarta Feira Regional de Artesanato (Parque Municipal de Eventos), ambas em Jaraguá do Sul.


A exposição individual Quatro Elementos, na Biblioteca Pública Municipal Rui Barbosa, em Jaraguá do Sul, marca 2006, ano em que a arte de Rogério Hreczuck é selecionada para a Perspectiva 2006, da Sociedade Cultura Artística – SCAR; exposição individual Cerâmica como Decoração, no Hall da Biblioteca da UNERJ, em Jaraguá do Sul e, também individual, a exposição Cerâmica: Criando com Barro e Fogo, no Espaço Cultural Angeloni, Centro, Jaraguá do Sul.


A partir de 2007, com a coletiva Cores e Formas, com seu nome e do Atelier 507 consolidados, Rogério passa a expor no próprio local de trabalho, multiuso, onde orgulhosamente também expõe as peças produzidas pelos alunos da casa.






Atelier 507






Iniciou as atividades artísticas em 1995, de maneira informal, tendo seu espaço revitalizado em meados de 2004, dando-lhe a atual aparência e conformação. Situado próximo ao Centro, com 140 m2 de área edificada e estacionamento próprio, possui forno elétrico para queimas de alta temperatura. Além disso, o amplo espaço propicia o recebimento de seus pares e, mesmo, curiosos na arte da cerâmica.


Oferece oficinas livres de cerâmica, com pintura em esmaltes cerâmicos e queimas diferenciadas. Expõe, eventualmente, suas peças e as de seus alunos, no próprio local de trabalho.


O Atelier 507, multicultural, também tem sido cenário para lançamento de livros (três deles já foram lançados), estando aberto para exposições artísticas diversas. Anexo ao atelier funciona uma biblioteca, aberta aos participantes do Atelier.






Inacio Carreira

Um comentário:

Lurdinha Silva disse...

Boa noite!
Adorei as peças,vc´s vendem pela internet? Gostaria de ver os preços e qual seria a forma de pagamento?
Grata!
Lurdinha

jl.flox@yahoo.com.br

Facebook

https://www.facebook.com/lourdes.silva.77964201